O acerto foi feito na noite desta quinta-feira pela equipe alviverde e antecipado de maneira oficial. O contrato vai até 2020

Além de Felipão, os auxiliares Paulo Turra e Carlos Pracidelli irão se juntar ao corpo técnico palmeirense. Os dois profissionais chegarão ao clube nesta sexta-feira, enquanto o comandante, que está em Portugal resolvendo os últimos detalhes para sua volta ao Brasil, irá se apresentar ao Verdão na próxima semana.

O treinador de 69 anos venceu disputa com o também veterano Vanderlei Luxemburgo e irá ocupar a vaga de Roger Machado, demitido na madrugada desta quinta após derrota por 1 a 0 para o Fluminense, pelo Campeonato Brasileiro.

O adjetivo “novo”, nesse caso, é apenas circunstancial, já que o técnico é um velho conhecido do clube alviverde.

Afinal, Felipão é o segundo profissional que mais vezes comandou o clube: em três passagens, são 420 jogos com 56% de aproveitamento.

O gaúcho de Passo Fundo, sem clube desde 2017, quando comandou com sucesso o chinês Guangzhou Evergrande, aceitou a proposta do clube que dirigiu entre 1997 e 2000 e entre 2010 e 2012.

Na primeira passagem, conquistou a Copa do Brasil e a Copa Mercosul de 1998, além do maior título da história do clube, a Libertadores de 1999.

Na segunda, faturou a Copa do Brasil de 2012, mas também ficou marcado por ter comandado o Palmeiras na maior parte do Brasileiro do mesmo ano, no qual o clube alviverde acabou rebaixado.

A conquista de 2012 foi heroica. O treinador perdeu seu principal jogador, Barcos, no dia da primeira perna da final, disputada em Barueri. Com apendicite, o hoje atacante do Cruzeiro teve de ser operado às pressas e foi substituído pelo recém-chegado Betinho. E foi justamente dele o gol do título, no empate em 1 a 1 com o Coritiba, no Couto Pereira.(MSN)

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here