Agora, a rejeição à fracassada Seleção de Tite e, principalmente, a Neymar é algo forte demais. Ele, seu pai e seus parças seguem revoltados com as críticas de Galvão e Casagrande durante a Copa do Mundo.

Quem foi espontâneo foi Roger. O ex-meia ainda é novo na tevê aberta. E disse claramente ao final da partida que não gostou da partida de Neymar. Que ele segurou demais a bola, tentou dribles desnecessários e atrapalhou vários contragolpes. No final, quando se deu conta do que fazia, pediu o auxílio de Júnior.

E ele foi direto.

Criticou o último lance do jogador, antes de ser substituído. Em um contragolpe rápido, ele tinha opções de jogadores livres para tocar a bola. Eles invadiriam a grande área dos Estados Unidos sem marcação. O capitão de Tite percebeu, mas tentou driblar, perdeu a bola. E o Brasil não marcou o terceiro gol. 

Ou seja, está difícil não enxergar a falha de planejamento e os excessos do privilegiado Neymar. Mesmo para a emissora que tem o monopólio do futebol no Brasil.

Cléber Machado será o narrador na terça-feira, contra El Salvador, atual 72º no ranking da Fifa. O adversário é tão fraco que Tite avisou que colocará todos os novatos da Seleção neste jogo. (R7)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here